Você está aqui: Página Inicial > Notícia > Grupo de trabalho une forças no combate ao "golpe do diploma" nos municípios alagoanos

Todas as notícias Categorias

30/09/2019 Undime AL

Grupo de trabalho une forças no combate ao "golpe do diploma" nos municípios alagoanos

Reunião sobre o golpe do diploma

Na manhã desta segunda-feira (30) os dirigentes municipais de Educação de Alagoas participaram da reunião que discutiu o "golpe do diploma" aplicado em alguns municípios alagoanos. A reunião foi realizada no auditório da AMA e contou com a participação do prefeito de Cacimbinhas e presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Hugo Wanderley, e dos membros da Comissão da Educação da Assembleia Legislativa, formada pelo deputado estadual e presidente da comissão, Marcelo Beltrão, deputado estadual Davi Maia e pelas deputadas estaduais Jó Pereira e Cibele Moura.

A dirigente municipal de Educação de Maceió e secretária de organização técnica da Undime Alagoas, Ana Dayse Dórea, representou o dirigente municipal de Educação de Dois Riachos e presidente da Undime Alagoas, Rubens Araújo. A reunião tem o objetivo de alertar prefeitos e dirigentes municipais de Educação sobre o golpe que está vitimizando milhares de estudantes. De acordo com o deputado estadual Marcelo Beltrão cerca de 40 mil pessoas já foram prejudicadas com o golpe do diploma somente em Alagoas.  O número inclui estudantes dos cursos de graduação, especialização e mestrado.

Reunião sobre o golpe do diploma

"Sabemos que prefeitos e secretários de Educação querem colocar o ensino superior à disposição de seus municípios, mas é preciso ter muita cautela para que não haja conivência com uma prática irregular que está atingindo nosso estado", destacou Marcelo Beltrão. Ainda de acordo com o deputado, para que uma instituição possa atuar no município ela precisa estar credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). O credenciamento pode ser verificado por meio do portal emec.mec.gov.br. "Na maioria dos casos estas instituições de ensino superior, localizadas em diversos municípios, não têm autorização para funcionar. Pra se ter uma ideia tem casos de alunos que já tiveram seus dados transferidos para  9 faculdades, sendo que a instituição é a mesma, elas apenas mudam o nome. Isso acontece devido ao sistema de migração característico do golpe. Neste caso quando uma faculdade é denunciada ela imediatamente muda de nome e o aluno acaba acompanhando esse processo de migração pagando taxas extras e mensalidades abusivas acreditando que conquistarão o tão sonhado diploma do ensino superior. Existem vítimas que já realizaram formatura e não receberam nenhum certificado. Outras vítimas receberam o diploma, mas o mesmo foi cancelado pois não tem a chancela do MEC. O que está acontecendo é um golpe duplo na Educação. Além de gerar vítimas sem diplomas essas "instituições" habilitam pessoas a exercerem funções sem um preparo adequado. Contamos com o apoio da AMA e da Undime Alagoas na identificação e resolução desse problema urgente nos municípios", completou Marcelo Beltrão.

Segundo a Comissão da Educação da Assembleia Legislativa, cerca de 23 instituições fraudulentas já foram identificadas. Entre os municípios lesados, Penedo apresenta um quadro de aproximadamente 3 mil vítimas. A estimativa é de que o golpe das faculdades já causou um prejuízo de 240 milhões de reais em Alagoas.

Reunião sobre o golpe do diploma falso

"A Undime Alagoas apoia esse movimento em combate ao "golpe do diploma" e está à disposição desse grupo de trabalho para alertar secretarias de Educação e municípios quanto a esta situação desastrosa instalada em Alagoas. É uma situação que já estamos enfrentando há alguns anos mas que atualmente chegou a um ponto assustador. Temos o apoio do dirigente municipal de Educação de Dois Riachos e presidente da Undime-AL, Rubens Araújo, e também precisamos buscar o apoio das universidades públicas e instituições regularizadas na força tarefa contra esse tipo de prática em nosso estado. A Undime-AL está aqui para firmar seu compromisso e para contribuir em busca de uma solução pra este grave problema" destacou Ana Dayse.

Reunião sobre o golpe do diploma

O grupo de trabalho, que conta com o apoio da Undime-AL, discute com a Secretaria Estadual de Educação para que a Uneal possa oferecer cursos de graduação aos estudantes lesados. “Estamos dialogando com o governador Renan Filho e o secretário Luciano Barbosa para encontrar a melhor forma de garantir a conclusão do ensino superior, com a garantia de um diploma legítimo, a essas pessoas lesadas”, concluiu o vice-reitor da Uneal, Anderson Barros.

Além da Undime Alagoas, Associação dos Municípios Alagoanos – AMA e Comissão da Educação da Assembleia Legislativa, o grupo de trabalho em combate ao golpe do diploma falso nos municípios é formado pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação - Uncme, Universidade Estadual de Alagoas – Uneal e Sindicado dos Trabalhadores da Educação do Estado de Alagoas - Sinteal

 

Veja abaixo as "Instituições de Ensino Superior" que lesaram estudantes e já foram descredenciadas pelo MEC são:

Faculdade Cidade Guanhães – FACIG,

Faculdade Ecoar – FAECO,

Faculdade Santo Augusto – FAISA/FAINTER,

União de Escolas Superiores da Funeso – UNESF/FUNESO e

Instituto de Educação e Tecnologias – INET

 

Citadas em audiências públicas com o grupo de trabalho criado para investigar os diplomas falsos estão:

Centro Universitário Filadélfia – UNIFIL

Centro Universitário Inta – UNINTA

Faculdade Albert Einstein- FALBE

Faculdade Anchieta do Recife – FAR

Faculdade de Ensino Regional Alternativa – FERA

Faculdade Evangélica de Salvador – FACESA

Faculdade Excelência – FAEX/KURIOS

Faculdade Regional de Filosofia, Ciências E Letras de Candeias – FAC

Faculdade São Tomás de Aquino – FACESTA

Faculdade de Teologia da Igreja Assembleia de Deus – FATEAD

Instituto Educacional Teológico e Cultural – IETC

Instituto de Desenvolvimento Educacional Religioso e Cultural – IDERC

Instituto Superior de Educação Programus – ISEPRO

Universidade Brasil

União de Escolas Superiores da Funeso – UNESF/FUNESO

Instituto de Educação e Tecnologias – INET

Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA

Universidade Iguaçu – UNIG

Proex Nordeste

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - Undime Alagoas


Parceria institucional